A minha estrela Dalva

De mais, não vou voltar, pro que não existe,
mas dentro de mim, algo não permite,
insiste em me mostrar o que eu não exergo  
o ar insiste em me faltar, assim como explicação,

fatais, palavras ditas, são só palavras,
palavras não ditas são pensamentos atitudes veladas,
a lua me a carência, mas minha carência e de uma outra companhia.
que ao se relaxar não me procura em seu pensamentos,

sei que você esta perdida e esta tentando se achar,
não lhe trago conforto, nem paz de espirito,
não me sinto bem nem comigo, sim estou aflito, em constante conflito,
não sou o que você precisa, nem quero me tornar, 

saber que você deseja outros prazeres, sonhos que não posso alcançar,
mesmo com minhas habilidades minha força meus poderes, não consigo te dar,
é preciso lutarmos nossas batalhas, para sentirmos a gloria da conquista,
vencer o medo do fracasso, e cada queda nos levantamos mais fortes,

ou mais fracos mais cansados e exaustos, procuramos conforto e comodidade,
na realidade estamos desistindo da vida, da dor que necessitamos para viver,
a insanidade emula uma realidade onde somos protagonistas,
e nos enxergamos como meros participante da nossa própria história,
isso não tem haver com felicidades e sim com vitória,

precisamos vencer os demônios que criamos,
e que talvez sejamos, e dai? nem todos precisamos ser anjos,
só temos que aceitar e relaxar, ter paz, faz mais sentido,
um contrato selado por saliva ou por lagrimas,

onde vc procura a esperança?














0 comentários:

Postar um comentário

Atenção

Atenção

Quem sou

Sou um jovem como outros qualquer, moro no RJ, tenho uma serie de romances, poesias e pequenas cornicas já escrito, e sem previsão para serem lançada, o que desejo com este blog expor meus textos e principalmente ser entendido, gosto de jogar RPG, teatro, arte, musica, filmes, filosofia e debates em geral, bem sejam bem vindos a minha epifania...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Google+ Followers