Apenas um lugar pra chamar de meu


Era noite, era dia, chorava e sorria, levantávamos, caiamos, 
o cheiro da terra, da mata, da vida, que havia dentro e fora de nós
a tranquilidade nos fazia sonhar, e as barreiras desmoronam 
com as batidas do meu coração e o sol caia em frente a nossa alegria

caminhando pela estrada de terra só as pegadas de quem eu era
as flores mortas deixam saudade, momentos verdades que já não existe
o frio do vento, o calor dos seus braços e do seu colo,
a saudade do agora é mais forte, as risadas, a sorte, a morte

cedo, tarde, noite, só existe brilho e quando a nebulosa vem descontente
nos agarramos bem forte, nossa rocha nao vai ser perfurada
nos amamos a qualquer preço, com raiva e ate do avesso
eu me agarro ao seu peito na cama amaço seu pijama

você é o meu lar, em você quero morar, me criar
nascer e até morrer, pois se quiser falar com Deus
eu preciso de paz, tenho que calar a voz e sair do brilho,
me distanciar de casa, tenho que ter mão vazias
ter a alma, corpo e mente, voltar pro céus

e me distanciar dos seus, dos meus, de nós...
[...]

0 comentários:

Postar um comentário

Atenção

Atenção

Quem sou

Sou um jovem como outros qualquer, moro no RJ, tenho uma serie de romances, poesias e pequenas cornicas já escrito, e sem previsão para serem lançada, o que desejo com este blog expor meus textos e principalmente ser entendido, gosto de jogar RPG, teatro, arte, musica, filmes, filosofia e debates em geral, bem sejam bem vindos a minha epifania...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Google+ Followers